Arquivo da categoria: Aqui no Rio

Bokel, Peu e Alexandre Cavalcanti na galeria Vilaseca

Os artistas plásticos Antonio Bokel, Peu Mello e Alexandre Cavalcanti abrem amanhã a mostra In3venção, na Jaime Portas Vilaseca, Leblon, com um conceito bem inovador de exposição-instalação interativa. Os 3 artistas criaram juntos um mural em papel que vai ocupar todas as paredes da galeria, e quem quiser pode escolher o pedaço da obra que quer levar pra casa marcando com um lápis. “Vamos colocar molduras de diversos tamanhos para o espectador fazer uma máscara, tipo o cropdo Photoshop”, conta Bokel.  O mural ficará exposto um mês e, durante todo esse tempo, quem passar por lá pode marcar o seu pedacinho do mural. No final, um novo evento, desta vez com o mural vazado e as obras já emolduradas, fechará o ciclo. A gente se vê lá! Na Ataulfo de Paiva 1079, subsolo.

nhac soba!

Conheço o chef Pedro de Artagão faz tempo, desde os tempos em que eu cobria a gastronomia do Glob-Barra e ele pilotava o Cordato, no Hotel Transamérica. Já nessa época eu dizia que ele tinha que abrir alguma coisa no Leblon ou em Ipanema. Ele saiu do Cordato e foi pro Laguiole, no MAM, onde está até hoje. Já tava até desistindo de ter uma mesinha dele por aqui. Tava, não tô mais. Não é que ele pintou na área com o Soba Noodle Bar! A especialidade, o nome já diz, são os yakisobas.

O Soba fica na meiuca do Baixo Leblon, no quarteirão dos fast-foods descolex da Zona Sul, no lugar do extinto Keb. Abriu oficialmente na semana passada, e já tá a mil, lotado. Mas olha só o babado: o yakisoba de camarão leva pimentão vermelho, cebola roxa, broto de feijão e pimenta dedo de moça (R$16), o de salmão tem shiitake, nirá, gengibre, tempura e molho teriaki (R$ 18), a entradinha é chips de baroa, mas com um toque de curry. Tudo assim… especial. Especialíssimo.

O SOBA fica Avenida Ataulfo de Paiva 1174, Leblon.

pães e bicicletas… ou simplesmente, La Bicyclette

Descobri semana passada o La Bicyclette, a croissanteria mais francesa do Rio de Janeiro. Quem me levou lá foi a Lourdes Brandão, figura maravilhosa que pilotava o Da Graça até o bistrozinho ser vendido e transformado em Do Horto. Pedi um pain au chocolat, depois um croissant au berre, um café e por pouco não resolvi me aboletar ali o resto do dia provando as maravilhas que saíam do forno do Henri.

O Henri é quem comanda o La Bicyclette, junto com a Ana Gentil. Ele é um francês autêntico, nascido em Nice, e ela morou 15 anos em Paris. Os dois se conheceram no Rio, juntaram as escovas de dentes e resolveram fermentar a relação. Começaram vendendo pães para os amigos, depois para os vizinhos, depois para a Zona Sul toda e agora, finalmente, abriram o La Bicyclette, no Horto. A croissanteria tem esse nome porque era como os pães eram vendidos antes da lojinha existir: numa bike.

Agora anota aí as fornadas que andam perfumando o Horto: tem fougasse (versão francesa da focaccia, assada na pedra), pain de campagne, au chocolat (com chocolate belga), de azeitona com alecrim, figo com erva doce, multigrãos, damasco com avelãs… Tudo sempre fresquinho. Imperdível!!!

ONDE: Rua Pacheco Leão 320. Telefone: 3256-9052.